11 de jul de 2010

Angiografia ou Arteriografia


A arteriografia ou angiografia é um exame que utiliza contraste e que permite visualizar a luz (parte interna da artéria aonde circula o sangue), das mais diversas artérias de todo o organismo. Este exame pode diagnosticar e avaliar a gravidade de doenças que acometem as artérias, como a aterosclerose, os aneurismas e as má formações.
A arteriografia poderá ser realizada na aorta (em suas três porções: ascendente, torácica e abdominal), artérias cerebrais (carótidas, vertebrais e seus ramos) e nas artérias periféricas (renais, mesentéricas e dos membros inferiores). A arteriografia poderá ser eletiva (programada) ou realizada de forma emergencial (por exemplo, em uma dissecção aguda da artéria aorta).
Orientações antes do exame:
- Jejum de, pelo menos, seis horas. É necessário a presença de um acompanhante, preferencialmente um familiar , durante o exame.
- Medicações de uso habitual não deverão ser suspensas , exceto os anticoagulantes orais , por 5 a 7 dias, pelo risco de sangramento (o RNI deve estar abaixo de 1,5) e a metformina (medicação para o tratamento do diabete melito) por 48 horas, pelo risco de interação adversa com o contraste e lesão renal.
- Exames de interesse deverão ser trazidos no dia do exame (ecodoppler vascular ou outros realizados previamente).
- Pacientes alérgicos a contraste deverão fazer um preparo prévio ao exame com medicações anti-alérgicos.
- Pacientes com disfunção renal, ou com risco de desenvolvê-la, poderão necessitar de alguma medicação ou internação prévia para hidratação com soro fisiológico, visando minimizar riscos de disfunção renal ocasionada pelo contraste do exame (este deverá ser de um tipo especial, com menos potencial de lesar o rim). Pacientes renais crônicos deverão fazer diálise no dia que antecede o exame.
Como é feita ?
- A arteriografia geralmente é realizado apenas com uma anestesia no local, aonde é introduzido o cateter. No entanto, poderá ser realizado sob anestesia geral de curta duração. O exame é realizado em um local apropriado, chamado de laboratório de hemodinâmica, o qual é aparelhado com todos os equipamentos e as medicações necessárias para a realização do exame com segurança. Geralmente a equipe é composta por um médico, uma enfermeira e um técnico especializado.
-Com o paciente deitado em uma maca, um cateter é introduzido por uma artéria periférica (geralmente a artéria femural na virilha) e é conduzido até as artérias que serão estudadas com o exame.
-Terminado o exame, é feito um curativo compressivo no local da punção arterial. É necessário que o paciente fique internado para observação de possíveis complicações no local da punção, como por exemplo , sangramentos.
Indicações :
- Arteriografia eletiva : indicada principalmente para o diagnóstico e avaliação da gravidade da aterosclerose em diversos nos territórios arteriais, como : artérias cerebrais (doença vascular cerebral), aorta e as artérias periféricas (mesentéricas, renais e dos membros inferiores - leia as páginas sobre doenças da aorta e doença arterial periférica). Outras indicações da arteriografia incluem a investigação de aneursimas e má formações arteriais.
- Arteriografia de emergência: indicada para doenças agudas que acometem as artérias, como a dissecção aórtica aguda, as embolias (coágulos provenientes de outros locais , que entopem as artérias) ou as tromboses (formação de um coágulo em uma placa de gordura na parede da artéria , obstruindo-a gravemente).
Riscos:
As complicações mais comuns são : reações alérgicas ao contraste , sangramentos no local da punção ( podendo haver a formação de um hematoma ou levar a uma anemia aguda ) , reação vaso-vagal ( queda da pressão arterial acompanhada de sudorese e palidez ) e disfunção renal induzida pelo contraste. Complicações graves são muito raras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário